segunda-feira, 11 de Abril de 2011

A Tina Aflita

A Tina ao sair da escolas ouviu a mãe ordenar-lhe que ela fosse buscar a irmã bebé a casa da avó.
A Tina gostava muito de conduzir o carrinho por isso perguntou se o podia levar.
Da escola a casa da avó não eram muitos quilómetros.Lá foi e quando lá chegou viu a irmã a rir-se. Pegou na irmã e levou-a pelo mesmo caminho.
Durante o percurso para casa num jardim encontraram umas amigas da Tina que lhe fizeram uma proposta irresistível, que era brincar ao apanha. Então, a Tina, pôs o carrinho com a irmã debaixo de uma fiteira e foi brincar com as amigas. Quando se cansou de brincar, foi buscar o carrinho mas quando lá chegou, o carro não estava lá.
Chamou a irmã mas ela não lhe respondeu, pois era ainda muito bebé, até que, ao longe avistou uma mulher com um carrinho muito apressada. Ela correu até à mulher e começou a gritar pela sua irmã, mas no carro tinha outra criança e a Tina tão envergonhada fugiu sem saber como pedir desculpas.
Sentou-se num canto a chorar até que um guarda do parque, apareceu e lhe perguntou porque estava ela a chorar. A Tina contou-lhe o que tinha acontecido e o guarda viu logo que ela se tinha enganado na fiteira. Acalmou-a e foram os dois a outras fiteiras e encontraram o carrinho. A bébé estava a dormir muito sossegada à sombra e a sua irmã abraçou-se a ela a chorar que até a criança também chorou do aperto.
A Tina até podia ganhar tino que ela nunca mais se ía esquecer daquilo.


Bruna Moreira, 4ºA Caldelas

Sem comentários:

Enviar um comentário